Loading...

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Eu não quero Kit gay nas escolas!!!

Eu não quero que meus filhos tenham acesso a kit gay, gente isso é rídiculo. Já pensou os meus filhos ( que eu ainda não tenho) de 7,8, 9 e 10 anos vendo vídeos e lendo cartilhas que ensinam a elas como uma meninha deve beijar outra menininha, ou,outra cartilha que ensine um menininho como beijar outro menininho. Isso é um afronto aos valores familiares... criança não tem que aprender essas coisas, elas tem que estudar, aprender que são amadas, que devem valorizar a familia. Nunca vi isso... nunca ensinaram isso para as crianças hetero ( vamos passar um video ensinando as meninas de 8 anos que elas tem que beijar um homem).

Vamos chegar a um ponto que não poderemos mais deixar nosso filhos mais frequentar a escola, já pensaram nisso??? Teremos de fazer igual a cultura norte americana onde alguns educam seus filhos em casa mesmo ( não frequentam escola não), é o jeito querem deturpar a mente das nossas crianças, querem aguçar uma sexualidade nas crianças onde não é o tempo propício.

Tem que se ensinar as crianças a se defender de pedófilos, a denunciar situações de maus tratos, violência... a serem honestas, o amor ao próximo ( gente e ainda tiraram as aulas de religião das escolas - quer maior ensino de respeito ao próximo do que apresentar Jesus as crianças?? Eu desconheço)

* Outro ponto.. daqui a pouco estarão distribuindo drogas gratuitamente nas escolas . Vamos fazer uma cartilha ensinas nossas crianças e jovens a usar todos os tipos de drogas.

Absurdo...

Eu tenho o maior respeito pelos homossexuais, apesar de não concordar com eles. Casamento é entre homem e mulher............. não adianta, isso não vai mudar em mim e nem por isso, significa que sou homofóbica. Nunca os maltratei, conheço várias pessoas homossexuais, dei aula inclusive para alguns ( tinha ateh um que era travesti - bom se vestia de mulher a noite) e eu nunca má com eles, nunca os tratei com diferença, olhei atravessado nem nada, foram os com quem mais me identifiquei, ao final da aula sempre ficavam conversando por horas comigo , conversas essas que rendiam muitas gargalhadas, eram momentos que eu aproveitava para amá-los, escutá-los ( e muitooo) e eles sabiam que eu era extremamente católica ( na cabeça deles uma católica com cara de evangélica rsrs). Eu os tenho em meu coração, principalmente o Ayllerson , que era um doce de rapaz.

Não concordo com essas lei, não quero nada disso para nossa sociedade, acho um absurdo a adoção por homossexuais , a meu ver será uma confusão nas cabeças das nossas crianças. Entendo que eles precisam ter seus direitos... se moraram com alguém, investiram uma vida, tenham direito a herança e que ninguém tem de bater neles, xingá-los por serem homossexuais, mas é só isso.

No mais todas essas leis ditas " contra homofobia" ( será que é isso mesmo??? Quais serão as reais intenções dessa bancada contra homofobia??? Gente, parece athe que tem uma cartilha -video- que mostra como deve ser a relação sexual gay. Onde é que vamos parar??? Mostrar isso para as crianças??

Quero uma família aos moldes do coração de Deus, onde haja amor, respeito, pureza e santidade.

Amor entre um homem e uma mulher


**********

Olha esse testemunho........ ( eh de um site evangelico - achei pelo google)

Fui homossexual – travesti e hoje sou um Homem transformado e com minha identidade sexual restaurada pelo poder da Palavra de Deus

Não estou aqui para falar de preconceito, discriminação e muito menos de homofobia, mas para falar do que Deus fez em minha vida e pode fazer na vida do homem e da mulher que se rende aos seus pés.

Nasci num lar espírita, (em Cuiabá – Mato Grosso) somos em 4, 3 irmãs e eu único homem da minha família, cresci conhecendo um pai alcóolatra e não entendia porque ele me odiava tanto sendo eu ainda uma criança. Aos 6 anos fui violentado sexualmente por um vizinho (advogado), que morava em frente a minha casa, com muito medo não contei aos meus pais. Cresci traumatizado e vendo o que o vício podia causar na vida de uma pessoa, pois meu pai quando bebia ficava violento e me espancava muito.

Minha mãe tentando resolver os problemas da família me levava em todos os lugares que diziam ser a “solução”, com isso fizeram comigo 3 pactos em centros de umbandas e cemitério com pais e mães de santos “homossexuais”, eu ainda uma criança.

Comecei a repugnar minha imagem de homem, tentando de todas as formas me transformar em “mulher”, comecei então a fazer uso de anticoncepcional. Aos 14 anos fui para o Rio de Janeiro e São Paulo, onde conheci o mundo da prostituição, das drogas, do roubo e da violência.

O meu desejo era ganhar muito dinheiro e mostrar ao meu pai que eu iria ser alguém na vida sem ele. Coloquei silicone industrializado em meus quadris e fui para Paris, pois diziam que ali eu iria ser famoso e ganhar muito dinheiro. Fiquei em Paris 1 ½ ano, passei por Portugal, Espanha (em Barcelona fiz uso de silicones nos peitos), Londres, Roma, Grécia… e Itália onde morei por muitos anos.

Ganhei muito dinheiro, poder beleza e fama no mundo do “homo” e nas drogas. Mas não consegui ganhar o que eu mais desejava e buscava “a paz em minha alma”, não consegui com todo aquele dinheiro o amor verdadeiro que só Jesus podia me dar. Pois só Deus sabia a solidão que invadia minha alma quando me encontrava sozinho em meu quarto e recorria as drogas usando-as como uma forma de escape. Nesta época já não estava mais na prostituição, me tornei um profissional na área da culinária e vivia um relacionamento ( a 6 anos ) que dizia ser “estável” e “fiel”, mas de estável e fiel não tinha nada, e ainda continuava com aquele vazio interior.

Neste período para honra do Senhor Jesus, minha mãe se converteu, descobrindo que em Jesus Cristo havia sim a solução para seu filho que estava perdido. Ela creu e orou incessantemente durante muitos anos e durante este tempo ela sempre me ligava e dizia: MEU FILHO JESUS TE AMA E VAI TRANSFORMAR A SUA VIDA. Eu a chamava de louca e odiava a idéia de minha mãe ter se tornado uma “crente”. Eu sempre dizia: – Eu nasci, vivo e vou morrer assim, como todos os homossexuais pensam.

Em uma de minhas viagens ao Brasil, fiquei muito triste com minha mãe que fez uma reunião com os irmãos da igreja e me apresentou como seu “filho” e não“filha”. Uma das irmãs da Igreja que estava presente olhou para mim e disse à minha mãe, – dona Odete é impossível, e minha mãe cheia de fé e esperança disse: – pode ser impossível para o seu deus mas não para o Deus que eu sirvo.

Vim ao Brasil ficar um mês e fiquei 15 dias, pois não agüentava a convivência com minha mãe que só falava de JESUS, e voltei para a Itália onde tive uma grande decepção, motivo que me fez retornar ao Brasil, e na intensa ira do momento rasguei meu passaporte e toda minha documentação italiana.

Mas hoje eu vejo que já era Deus trabalhando em minha vida, Deus ouvindo as orações de minha mãe e da igreja que orava muito por mim.

Eu sempre amei muito minha mãeodete e ela nunca deixou de me convidar para participar de um culto na igreja e um dia resolvi ir para agradá-la e neste culto Deus falou tremendamente ao meu coração, e durante o louvor meu coração foi quebrantado pelo poder e amor de Jesus e naquela noite aceitei JESUS COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR DE MINHA VIDA , prostrado na frente do púlpito disse a DEUS – Se Tu existe, transforma a minha vida.

Conheci nessa época a Pra. Gisela Guth, pastora-giselaonde me amou de uma forma incondicional e dedicou tempo de sua vida, tive experiências lindas com Jesus, Ele transformou minha mente e meu coração, aqueles cabelos enormes que me davam prazer, aqueles silicones que eu fazia questão de mostrar começaram a me dar vergonha e nojo, e Deus em seu infinito amor limpou toda a sujeira que o diabo tinha colocado em meu corpo, me fazendo (de) NOVO HOMEM.

Deus colocou em meu caminho a psicóloga Rosalba que me ajudou em meus conflitos interiores, durante quase 3 anos ela me atendeu em seu consultório, sei que foi um desafio, mas ela foi extremamente profissional e louvo a Deus por sua vida, dou muito valor ao trabalho psicoterapeutico pois assim como me ajudou pode ajudar muitos que vivem esse tipo de conflito e desejam voluntariamente ter sua heterosexualidade restaurada, não só deixar a prática mas também os desejos homossexuais.

A primeira vez que fui convidado a dar o meu testemunho, no Sesc, em um encontro das igrejas evangélicas de Cuiabá, naquela noite havia mais de 3 mil pessoas, Deus separou para mim o que ele tinha de mais precioso que hoje é a minha esposa. Ela antes de ser minha namorada, ela foi minha amiga, minha conselheira, quem acompanhou minha trajetória de libertação.

Apaixonei-me loucamente por ela e então conheci o verdadeiro amor de um“homem para uma mulher”, um amor que NUNCA tinha experimentado, um amor que desce do trono de DEUS, um amor que tudo crê, tudo espera e tudo suporta, um amor que jamais acaba.


leia o resto no site deles

continua... http://joidemiranda.wordpress.com/resumo-do-testemunho-palestras-estudos/





Nenhum comentário:

Postar um comentário