Loading...

sexta-feira, 9 de março de 2012

Voltando um pouco no tempo



Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!
Fernando Pessoa




Ontem foi um dia muito especial para mim, depois de ... mais de 5 anos sem ver minhas amigas Valeska e Verbena, resolvi enfim ir ao encontro delas, a priori pretendia visitar a Va e assim conhecer sua filhinha mais nova, mas Deus tão generoso comigo, muda os planos e me leva a casa de Verbena. A Va não estava, então tive de ir a casa de Verbena, se assim não fosse talvez nem lá tivesse ido ( eu e minha preguiça de andar), mas como disse, Deus tão perfeito, de melhor maneira não poderia ter planejado , enfim, sendo mais que redundante foi perfeito.

Foi bom reencontrá-las ( depois voltamos a casa de Valeska) , conversar, conversar, relembrar tempos vividos, nos atualizar dos novos acontecimentos, rir, bagunçar, e analisar as voltas que a vida dá, nossa que louco... se a gente contar ninguém acreditaria.

Aprendi, que tem coisa que a gente tem que se esforçar para não deixar passar, para não deixar escondido e enterrado no tempo; que a gente tem que dar uma de malabarista no dia a dia da gente para não deixar morrer coisas tão essenciais, que o tempo quem cria somos nós ( como diria algum professor de portugues, você já está misturando as pessoas , se você tá usando " a gente", não pode usar o "nós" ¬¬ , rsrsrs . Só sei que ficaria tão feiooooooo, prefiro o " O tempo quem cria somos nós".

=P

Ah, aprendi também que quando você tem um vinculo forte com alguém, quando se tem intimidade, mesmo que vocês não se vejam e não se falem a anos, quando se tem a oportunidade de encontrar aquela pessoa, você percebe que nada mudou, a conversa é a mesma, a afinidade é a mesma, a intimidade é a mesma, o carinho é o mesmo. Pude expereimentar isso também certa vez com outra amiga , a Larissa, amigona do tempo de colégio, mas que de igual forma não via a anos , mas que quando nos reencontramos percebemos que nada havi mudado. É tão bom quando encontramos pessoas assim, né? Em suas essências continuam as mesmas pessoas e é por causa disso que você se sente tão a vontade com elas e de igual modo elas se sentem tão a vontade com a gente.

( Né que conosco sempre fica melhor??? Rsrrs =) )


Talvez isso tenha gerado lágrimas de dor um dia, quando percebi que alguem não mais se sentia tão a vontade comigo, enquanto eu ainda sentia-me tão a vontade em relação a ele.


As lembranças são nossas, mas elas são mais especiais se verdadeiramente compartilhadas pela outra pessoa, sei lá... quando sentidas da mesma maneira ou pelo menos na mesma frequência .






"Leva o meu coração contigo
Guarda o meu coração amigo
E nos dias de inverno e solidão
Se aqueça com meu coração "
Canção para minha amiga - Fernanda Brum

Nenhum comentário:

Postar um comentário